1º de Maio – Um dia para reflexão e otimismo

29 de abril de 2022
201 Visualizações
Palavra do Presidente

 

O Dia do Trabalho, celebrado em 1º de maio, deve servir para uma reflexão a respeito dos indicadores de empregabilidade no Rio Grande do Sul. Desde meados da década passada o estado convive com avanços pouco expressivos para superar as taxas elevadas de desemprego e de informalidade existentes.

 

Esse cenário, agravado pela pandemia, levou o comércio varejista a perder milhares de postos de trabalho e, até mesmo, o seu lugar de setor econômico que mais empregava no Rio Grande do Sul. Hoje, com cerca de 432 mil empregos formais, responde por 15,32% do total do mercado de trabalho estadual.

 

Mesmo que no período entre fevereiro de 2021 e fevereiro de 2022 o setor tenha tido um saldo positivo de 27 mil novos empregos, ainda há um caminho com alguns percalços a ser percorrido para que a retomada do pleno emprego no comércio varejista. Nós, lojistas, enfrentamos diariamente obstáculos que se avolumam, como a falta de capital de giro, as dificuldades burocráticas para conseguir recursos de financiamento no mercado, a elevação das taxas inflacionárias e uma taxa Selic que inibe investimentos e dificulta o crédito.

 

Diante disso, temos motivos para seguirmos otimistas e lutar pela reversão desse quadro momentâneo? Sim, claro que sim. Há muito anos, a FCDL-RS têm incentivado as pessoas a realizarem compras no comércio das cidades onde residem. Os benefícios dessa prática são muitos e traz benefícios para todo o município, especialmente na questão da geração de empregos e de renda.

 

O comércio local tem extrema importância na geração de empregos, que podem surgir em diferentes segmentos. A demanda cresce a partir do momento em que os negócios estão indo bem e isso está diretamente ligado à venda de produtos. Ao optar por comprar no varejo de sua cidade, o consumidor ajuda a fortalecer a economia e abre possibilidades de demandar mais mão de obra, que certamente terá a população local como prioridade.

 

Com isso, queremos dizer que quanto mais há atividade comercial em uma localidade, maior é a geração de oportunidades de emprego, criados, em especial, pelo comércio de micro e pequeno porte. Oferecer essas vagas para a população local também é muito importante para as empresas, que se fortalecem bastante ganhando a confiança de quem está ao seu redor, seja como vizinho, seja como consumidor.

 

Uma economia reaquecida e fortalecida vai produzir mais empregos. Neste momento em que buscamos a retomada econômica, a oportunidade do emprego deve se aproximar do cidadão.

 

Mantemos nosso otimismo, nossa determinação e nosso estímulo para manter o comércio como um polo gigante de geração de empregos nas cidades, no Rio Grande do Sul e no Brasil. Que o 1º de maio de 2022 represente um ponto de partida para a retomada de indicadores mais positivos de trabalho para todos!

 

Um Forte Abraço,

 

Vitor Augusto Koch
Presidente da Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas do Rio Grande do Sul – FCDL-RS

Últimos Posts

QUOD lista cinco desafios do setor financeiro no combate às fraudes

QUOD lista cinco desafios do setor financeiro no combate às fraudes

Especialistas no tema elencaram os principais pontos de atenção para o mercado durante evento realizado em São Paulo   Com o objetivo de discutir os principais desafios impostos pelas fraudes ao mercado financeiro e de pagamentos, além das tendências do setor...

Redes Sociais