Primeira data comemorativa após a reabertura do comércio no RS, Dia dos Namorados pode representar reaquecimento nas vendas

5 de junho de 2020
1587 Visualizações

FCDL-RS projeta que, apesar da diminuição do poder de consumo, os casais enamorados vão buscar presentes e lembranças para marcar o 12 de junho

 

A data mais romântica do ano não deve passar em branco para a maioria dos corações enamorados, mas a crise econômica causada pela pandemia da Covid-19 vai fazer o consumidor gastar menos na compra de presentes e lembranças, na comparação com 2019.

Esta é a perspectiva da Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas do Rio Grande do Sul – FCDL-RS para o Dia dos Namorados, celebrado em 12 de junho. É a primeira data de relevância para o varejo gaúcho após a reabertura do comércio em nível estadual e os lojistas podem aproveitar a ocasião para buscar reaquecer as vendas, tão prejudicadas ao longo de março, abril e boa parte de maio. Mesmo assim, projetar algum percentual comparativo em relação a mesma data de 2019 fica muito difícil diante da inusitada situação mundial.

– Ainda que os consumidores tenham sofrido redução em seu poder de consumo nos últimos meses, em função do cenário que vivemos no Rio Grande do Sul, no Brasil e no mundo, podemos observar que existe o desejo dos namorados de se presentearem no dia 12 de junho. A FCDL-RS acredita que este é um momento que pode representar uma retomada nas vendas do varejo gaúcho. É fundamental que o atendimento tenha a qualidade de sempre, acrescido de todos os cuidados de saúde e higiene preconizados pelas autoridades – ressalta o presidente da FCDL-RS, Vitor Augusto Koch. 

No que diz respeito aos presentes que deverão ser os mais procurados pelos casais enamorados, a concentração maior ficará nos artigos de vestuário, calçados, perfumes, cosméticos, flores e eletroeletrônicos, sendo que os produtos com promoções impactantes devam atrair a atenção dos consumidores.

No que se refere as formas de pagamento, os consumidores deverão optar por quitarem à vista o que comprarem, uma vez que os juros do cartão de crédito e do cheque especial continuam elevados. Atualmente, a melhor alternativa de crédito ao consumidor é o parcelamento da própria loja, que deverá estar protegida contra a inadimplência através do uso do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC).

 

 

Últimos Posts

Projeto Recupera Muçum trabalha pelo reerguimento do município

Projeto Recupera Muçum trabalha pelo reerguimento do município

Integrante do Projeto Recupera Muçum, a Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) do município trabalha com força pela retomada das atividades do comércio local, tão impactado pelas cheias de 2023 e do último mês de maio. O presidente da entidade, Leonardo Bagnara, destaca...

Redes Sociais