Presidente Vitor Augusto Koch também pede apoio da Assembleia às demandas dos lojistas

3 de junho de 2020
425 Visualizações

Dirigente reuniu-se com o presidente da ALRS, deputado Ernani Polo, para reivindicar medidas que auxiliem os varejistas a superarem a crise econômica surgida com a pandemia da Covid-19

Em mais uma agenda buscando reforçar as demandas dos varejistas gaúchos o presidente da Federação das Câmaras dos Dirigentes Lojistas do Rio Grande do Sul – FCDL-RS, Vitor Augusto Koch, manteve, no final da tarde de quarta-feira (03/06), audiência com o presidente da Assembleia  Legislativa, deputado estadual Ernani Polo (PP).  A pauta central do encontro foram as solicitações que a entidade encaminhou ao parlamento, em nome do movimento lojista estadual.

Vitor Augusto Koch destacou ao parlamentar que são pleitos que visam gerar a sustentabilidade e  sobrevivência de milhares de lojas no Rio Grande do Sul. O dirigente lembrou que os varejistas gaúchos foram muito afetados pela crise econômica gerada em função da pandemia da Covid-19 e que estão precisando, com urgência, de socorro por parte do governo estadual.

– Temos grande preocupação com o futuro de milhares de empreendimentos varejistas que correm o risco de fechar suas portas no Rio Grande do Sul. Isso pode representar uma crise econômica e social muito séria se não houver uma mobilização governamental em favor dessas empresas. São  milhares de gaúchos que não terão como gerar emprego e renda, deixando  a nossa população ainda mais desamparada – salientou o presidente da FCDL-RS.

A FCDL-RS defende a criação, pelo Governo do Estado, de uma linha de crédito especial para os lojistas, com carência no prazo de pagamento, a fim de que os empreendimentos possam ter fluxo de caixa e condições de cumprir com os compromissos com fornecedores, colaboradores e pagar tributos. Na questão dos impostos, o pleito é que seja estudada a possibilidade de parcelamento do ICMS devido pelas empresas, com juros baixos.

A entidade pede, ainda, que que o teto de faturamento das empresas enquadradas no Simples Gaúcho, que hoje é R$ 3,6 milhões, seja igualado ao teto do Simples Nacional, que é R$ 4,8 milhões. A medida é considerada muito importante por Vitor Augusto Koch para possibilitar que os  empreendimentos de micro e pequeno porte possam projetar um crescimento futuro.Vale lembrar que 87% das lojas do Rio Grande do Sul são de micro e pequeno porte, com até 9 funcionários, responsáveis pela geração de 209.338 empregos diretos.

O presidente da ALRS informou a Vitor Augusto Koch que o parlamento gaúcho está atento Às demandas dos varejistas e que vai atuar com intensidade na busca pela concretização destas propostas apresentadas pela FCDL-RS. Convidou o presidente da Federação para participar, no próximo dia 8 de junho, de reunião virtual com diversos líderes políticos e empresariais do Rio Grande do Sul, onde serão debatidos temas que ajudem o Estado a superar o atual cenário vigente na economia e na saúde.

Últimos Posts

FELIZ DIA DOS PAIS

FELIZ DIA DOS PAIS

Dia dos Pais. Data para celebrar nosso primeiro herói, nosso primeiro melhor amigo, nosso primeiro mestre. A FCDL-RS deseja a todos os papais um dia de muita felicidade e de muito carinho!  

Jornal Correio do Povo – 07 de agosto de 2020

Jornal Correio do Povo – 07 de agosto de 2020

As repercussões da reabertura do comércio em Porto Alegre foi pauta de reportagem da edição online do jornal Correio do Povo no dia 07 de agosto. O presidente da FCDL-RS, Vitor Augusto Koch, foi um dos líderes empresariais ouvido pelo jornalista Claudio Isaias e...

Redes Sociais