Conhecimento e informações para viabilizar a retomada dos negócios foram a pauta da 51a Convenção Estadual Lojista

6 de dezembro de 2020
870 Visualizações

Maior evento de qualificação do varejo gaúcho foi realizado pela FCDL-RS, em formato virtual, neste domingo (06/12)

 

A FCDL-RS realizou neste domingo (06/12) a 51ª Convenção Estadual Lojista, em formato virtual e com transmissão online pelo Facebook e pelo YouTube da Federação. O evento reuniu palestrantes do Governo Federal, do Governo do Estado do Rio Grande do Sul e, também, que atuam em diversas áreas da economia, da comunicação e do empreendedorismo para mostrar como é possível a retomada dos negócios a partir de 2021.

 

Na abertura do evento, o presidente da FCDL-RS, Vitor Augusto Koch, lembrou que a edição deste ano da Convenção teve o formato modificado para preservar a vida de todos os envolvidos no encontro.

 

– Neste evento, compartilhamos informações e conhecimento para a construção de novo modelo onde poderemos gerar oportunidades, riquezas e empregos – afirmou Vitor Augusto Koch.

 

O presidente destacou, ainda, que o comércio é um dos maiores geradores de emprego e renda do país e enfrentou uma série de obstáculos ao longo de 2020, em função do combate à pandemia da Covid-19.

 

– Os lojistas, com seriedade e comprometimento, seguiram e seguem todos os protocolos determinados pelas autoridades da saúde, garantindo a segurança de seu patrimônio maior, o cliente – enfatizou Vitor Augusto Koch.

 

O primeiro palestrante do dia foi o Ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni, que falou sobre as ações do Governo Federal neste atípico ano de 2020, buscando conciliar o combate à Covid-19 e a manutenção da economia do país.

 

Onix salientou que o grande foco do Governo Federal foi buscar dotar todo o país das condições adequadas para atender os brasileiros acometidos pela Covid-19, além de apoiar os empreendedores e os cidadãos de baixa renda, com iniciativas como concessão de crédito para empresas e o auxílio emergencial. Segundo ele, desde o início da pandemia o presidente da República, Jair Bolsonaro, já dizia que era importante conciliar saúde e economia.

 

O CEO do Projeto de Redução do Custo Brasil, Jorge Luiz de Lima, foi o segundo palestrante e falou sobre a audaciosa proposta do Governo Federal em buscar reduzir o chamado Custo Brasil em R$ 1,5 trilhão até março de 2020, atendendo as demandas de todos os setores da economia brasileira para atingir essa audaciosa meta.

 

O projeto atua na intermediação de propostas capazes de combater entraves estruturais, burocráticos e econômicos que encarecem e inviabilizam novos investimentos, além de comprometerem o ambiente de negócios.

 

– Trata-se realmente de um projeto ousado, que visa reduzir o Custo Brasil e executar uma nova metodologia de análise e governança para avaliar e priorizar as propostas com os maiores potenciais de melhora no ambiente de negócios e na competitividade brasileira – afirmou Jorge Luiz de Lima.

 

Cenários para o RS

 

Coube ao secretário estadual de Desenvolvimento Econômico e Turismo, Rodrigo Lorenzoni, falar sobre os projetos do Governo do Rio Grande do Sul para o próximo ano.

 

O secretário destacou que o governo segue muito focado na desburocratização, com o desafio de trabalhar para que o Rio Grande do Sul possa ter o melhor ambiente de negócios e que promova a geração de investimentos no Estado e consequentemente emprego e renda. Para ele, este desafio ficou ainda mais potencializado com a pandemia.

 

– É com lembrar que os bancos e agências vinculadas ao governo estão alinhadas com o plano que visa o fomento da economia gaúcha no pós-pandemia. Seja o Badesul, seja o BRDE, no sentido de contribuir linhas que possam auxiliar os mais diversos setores da nossa economia com recursos principalmente para capital de giro das empresas que neste momento estão muito sofridas com a baixa da movimentação econômica. Existem linhas especificas para o segmento do turismo, o segmento da agropecuária, inovação e tecnologia, enfim estamos buscando que as atividades econômicas possam operar mesmo com a pandemia com a devida segurança, e trabalhando com a iniciativa privada para construir os protocolos para os mais diversos segmentos e fazendo de retomada da economia – disse Lorenzoni.

 

Comunicação, empreendedorismo, economia: como será o 2021 nessas áreas

 

O publicitário Zeca Honorato palestrou sobre a nova forma de comunicação que foi gerada pelos tempos atuais. Segundo ele, as empresas vão precisar se comunicar de forma cada vez mais direta e assertiva, mas sempre respeitando os parâmetros que o público e o mercado estão estabelecendo. Quem desrespeitar essa regra, corre o risco de ser repudiado.

 

O CEO da Start Up James Tip, Guilherme Masseroni, mostrou como é importante o ser humano buscar colocar em prática as ideias que tem, estudando-as de maneira a efetivá-las com sabedoria e coerência. Para ele, ideias podem ser complementares e não únicas.

 

O empreendedorismo feminino foi abordado pela jornalista Sabrina Thomazi. Na palestra “O XX da Questão – Peculiaridades do Empreendedorismo Feminino”, Sabrina apontou aspectos da fisiologia e da psicologia da mulher, que somados ao contexto social, fazem com que elas tenham peculiaridades nas decisões de carreira e nos negócios.

 

O economista e consultor de Economia da FCDL-RS, Eduardo Starosta, fez uma projeção do cenário do varejo gaúcho para 2021, mostrando o que os lojistas podem esperar no próximo ano, com uma expectativa de melhor do atual quadro que vivemos no Rio Grande do Sul.

 

Para ele, em 2021, as vendas do varejo poderão ter um aumento da ordem de 5% a 7%.  Fatores que podem contribuir para isso, são o Governo do Estado assumir uma política mais agressiva para atrair investimentos estratégicos; não existir o aumento da carga fiscal, uma vez que a capacidade contributiva gaúcha está esgotada, e a reforma do setor público na direção da redução de seu tamanho.

 

A empresária e líder coach, Nubiana Oliveira, abordou os desafios do comércio neste momento de incertezas e deu dicas para que os lojistas apliquem nos seus negócios. Por fim, o CEO do Instituto Cada Vez Melhor, Daniel Müller, integrou, motivou e sensibilizou os convencionais com a palestra “Mudando atitudes, superando desafios”, na qual estimula a formação de equipes unidas e comprometidas com os empreendimentos onde atuam.

 

Realizada pela FCDL-RS, a 51a Convenção Estadual Lojista contou com o apoio da Federação Israelita do RS, LIDE RS – Grupo de Líderes Empresariais, Transforma RS, CCG Saúde, Rede Plaza de Hotéis e SEBRAE/RS.

 

Presidente da FCDL-RS, Vitor Augusto Koch

Pr Zeca Honorato

Guilherme Masseroni

Eduardo Starosta

Nubiana Oliveira

Duo 2PARTY

 

 

Últimos Posts

Redes Sociais