Comunicação

Reoneração da folha de pagamento aumenta a carga tributária e coloca em risco a retomada do emprego

Avaliação do Usuário

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

FCDL-RS considera que a atitude do governo federal vai comprometer a viabilidade das empresas afetadas pela medida

 

 

A Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas do Rio Grande do Sul – FCDL-RS manifesta sua contrariedade ao projeto de lei da reoneração, aprovado pelo Congresso Nacional e sancionado pelo presidente da República, Michel temer, no dia 31 de maio.

 

Para a entidade representativa do varejo gaúcho a compensação que o governo federal está promovendo para viabilizar a redução da carga fiscal sobre o diesel, ponto principal da paralisação dos caminhoneiros do país, por meio da majoração de impostos sobre a folha de pagamento das empresas simplesmente transfere o problema do excesso de tributos de um segmento da sociedade para outro.

 

- Não vemos nenhuma solução com essa prática. A insatisfação só vai mudar de lado, uma vez que comprometerá a viabilidade das empresas afetadas pela reoneração da folha de pagamento, limitando um processo de retomada de emprego que vinha se desenhando desde o final de 2017 – avalia o presidente da FCDL-RS, Vitor Augusto Koch.

 

Para Vitor Augusto Koch a verdadeira solução para acabar com a exagerada carga tributária que assola os brasileiros e a péssima qualidade dos serviços públicos oferecidos pela arrecadação de impostos passa pela redução dos custos da máquina estatal, de forma a diminuir o déficit público e a pressão dos tributos sobre a população.

 

- O governo pode promover a redução de impostos se tiver a necessária vontade para cortar gastos desnecessários, o que, certamente, vai permitir que sobrem recursos suficientes para administrar a dívida pública e diminuir a carga tributária do país – enfatiza o presidente da FCDL-RS.

 

Além disso, a FCDL-RS aponta que a reoneração da folha de pagamento vai elevar os custos de operação e dificultar novas contratações, uma vez que as empresas de 39 setores, que não estavam recolhendo os 20% de contribuição tributária sobre a folha, vão voltar a fazer isso daqui a três meses.

 

 

 

 

 

 

 

R. Doutor Flores, 240 2°Andar - Centro Histórico | Porto Alegre - RS | CEP 90020-120 | (51) 3213.1777 | fcdl@fcdl-rs.com.br

© 2018 Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas do RS. Todos os direitos reservados.

Procurar